quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Descubra as diferenças

Hoje fui tentar encaixar o horário da minha filhota com o horário do Conservatório de música. Cautelosa como sou, liguei primeiro para o Conservatório para saber se haveria uma hora melhor para ser atendida. Uma voz muito simpática disse de imediato que podia ir a qualquer altura, inclusívé na hora de almoço porque haveria alguém que me atenderia.
Como nunca me dá jeito à hora de almoço, lá saí eu às 11 da manhã com destino ao Conservatório.
Ao chegar, dirigi-me ao guiché onde estava uma senhora muito "tia" com imensas pulseiras e que olhou para mim com ar bastante enjoado. A meio da manhã, a senhora só podia ter bebido leite azedo, pensei eu.

EU: bom dia. queria saber os horários da classe de flauta transversal, sff.
SENHORA TIA COM AR ENJOADO: Olhe, eu de horários não sei nada, disse, sempre com os olhos postos na secretária
EU:( fiquei em silêncio à espera que a senhora tia de ar enjoado fosse aprender os horários em 30 segundos, ou chamasse alguém que me pudesse informar)
SENHORA TIA COM AR ENJOADO: só se chamar a Maria. Ó Mariaaaaaaaa, anda cá.
EU: (em silêncio à espera que a senhora tia com ar enjoado não me fulminasse com o olhar)
Entretanto chega uma senhora com ar mto ocupado que olhou para a senhora tia com ar enjoado.
SENHORA TIA COM AR ENJOADO: ó Maria, sabes informar sobre os horários?
Maria: (franziu o sobrolho e rosnou) sei, mas assim nunca mais acabo o que estava a fazer, e entrou para dentro de uma sala, abriu um caderno e disse-me lá de dentro. É ás terças às 17.45, e às quartas tb à mesma hora.
EU: (em silêncio a apontar os horários)
Maria: É tudo?, disse com um ar de quem me queria era ver pelas costas o mais depressa possível.
Eu: (em silêncio, a apontar ainda os horários e a tentar lembrar-me se teria mais alguma coisa a perguntar)
Maria: É TUDO?? questionou a Maria começando a levantar o volume da voz.
EU: Por acaso não é tudo. Quero fazer uma reclamação.
Maria: Com ar incrédulo e com a voz mais doce que já ouvi, pergunta......então pq??>em>
EU: O motivo não é consigo. Dê-me o livro, sff ou chame o responsável pelo Conservatório.

Resultado, falei com o responsável que me pediu mtas desculpas pelo sucedido e que me deu todos os esclarecimentos possíveis.Estas senhoras não devem saber que quem lhes paga o ordenado são os pais dos alunos que lá andam e que quando não houver alunos, elas não terão emprego. Talvez nessa altura já tenham tempo de sorrir.

Logo a seguir fui inscrever a filha na natação.
Entrei e a senhora que estava no atendimento por detrás do guiché, levantou-se de imediato e veio ter comigo. De notar que saiu de trás dos vidros que nos separavam.

SENHORA MAIS QUE SIMPÁTICA: Bom dia. Posso ajudar?<
EU: Bom dia. Gostaria de inscrever a minha filhota na natação.
SENHORA MAIS QUE SIMPÁTICA: Concerteza. Os horários são às terças e sextas e nos primeiros dias, sugiro que venha só experimentar sem fazer a inscrição. A menina pode não se ambientar e assim escusa de estar a gastar o dinheiro todo da mensalidade, inscrição, seguros, quotas, etc.
EU: AH muito bem. Agradeço então.
SENHORA MAIS QUE SIMPÁTICA: Venha dia 3 para a 1º aula.
EU: Ok, mais uma vez obrigada.

Dirijo-me para a porta de saída, quando não é o meu espanto que vejo a senhora a acompanhar-me até à saída sempre com um sorriso.


Alguém conseguiu ver as diferenças? Eu também não. Aliás, a única diferença mesmo é que no conservatório pago cerca de 5 vezes mais do que na natação. Mas já percebi que o isto que não tem nada a ver.

30 comentários:

PsYcHo_MiNd disse...

O atendimento ao publico tem destas coisas, há é pessoas que tentam sempre transparecer o melhor de si e do serviço por que são profissionais, outras que lhes chega o salário ao fim do mês, por isso não se chateiam muito.

Sol disse...

Heheheh!!!


Ó Ana , olha que eu ás vezes faço o papel das duas.


Hehhehehehe!!!!!!!

Mas gostei, do:
Eu de horários, não sei nada.
Devias perguntar:
Então é o que a sua especialidade, pode ser que até me interesse.


hehehehe!!!!!!!!!

jinhos e boa noite

Teté disse...

Concordo inteiramente contigo!

Um funcionário não é bom ou mau, por ganhar mais ou menos dinheiro. Ou por o serviço ser mais conceituado.

Fizeste muito bem em fazer a reclamação! Aliás, já há algum tempo que aprendi a reclamar, sempre que necessário (algumas coisas nem valem a pena). Certa vez, recebi até a carta do director de um banco, com um delicado pedido de desculpas, depois de ter sido "maltratada" pela funcionária que me atendeu.

Claro que também há quem reclame por tudo e por nada, os funcionários das finanças são autênticas vítimas nas mãos da populaça, não tendo culpa nenhuma dos impostos que os governantes nos obrigam a pagar. Mas a malta vai para lá aborrecida por ter de pagar, os funcionários é que pagam as favas, foi rara a vez que lá fui que não ouvi alguém a gritar a plenos pulmões.

Aqui as diferenças são mais do que óbvias!

Kisses 2U!

Kok disse...

Pois o que dizer? Hein? Já uma vez escrevi sobre as "prepotências inferiores"!
Mais exactamente sobre a largura dos balcões de atendimento, sejam de lojas, de instituições ou de qualquer outra coisa!
Até parece que "qualquer poleiro" faz de um pinto, um galo!
Digo eu, o Kok!

Ana Camarra disse...

Ana

O que quer dizer é que existe gente capaz e incapaz, profissional ou não, educada ou besta, em todo o lado, só isso!
Eu sempre atendi publico, claro que tenho os meus dias, os meus problemas, as coisas que me fazem ficar mais ou menos bem disposta, no entanto sempre fiz um exercicio mental, atender como gosto de ser atendida, nunca me sai mal.

beijos

Vício disse...

diferenças? onde estão as imagens?

por vezes acontece! e nos tempos que correm, por vezes, ficamos admirados com o bom atendimento de algumas pessoas! aconteceu-me há uns tempos nas finanças onde fui tão bem atendido que até a extensão directa da senhora me foi fornecida para o caso de haver problemas com o que fui tratar!

AnA disse...

kok, um balcão de atendimento é um poleiro? Eles tornam-se galos pq quem está do lado de cá deixa. Quem é atendido tem obrigação de ser educado mas tem o direito de ser bem atendido. Não preciso que sorriam, apenas que sejam educados e profissionais.

vício por acaso mesmo na Segurança Social, que é onde as coisas correm pior, já tenho sido mto bem atendida. Embora isso só aconteça quando os assuntos passam para os gabinetes. No atendimento público isso raramente acontece. Isto sem generalizações, como é óbvio. Como a Ana diz, há de tudo em todo o lado.

teté, até com os TOC isso acontece. E quando o fisco inventa um novo imposto, ou impóe uma nova regra de funcionamento?? Geralmente só não somos fuzilados por certos clientes por mera sorte lolol
Sempre que não há dinheiro, todo o mundo ralha, já dizia o ditado.....em casa sem pão, todos ralham e ninguém tem razão(é mais ou menos assim)


psycho,é como tudo. Mas com tanta falta de emprego e aspessoas não aprendem.

Sol, limitei-me a não dar mta conversa a quem não merecia ;-)

Van disse...

Fogo, eu passava-me logo só com o ar de enjoada da gaja loool! Comigo estão feitas ao bife! Reclamo logo!
Mas é verdade, e não é este o caso, claro, que há quem reclame por tudo e por nada. Também há clientes muito mal dispostos, acredito.Já uma vez numa bomba da BP, no Verão, por altura das subidas de preços, apanhei o desabafo de uma funcionária, que me disse que tinha tido uma cliente mal educada que lhe tinha deixado os nervos em franja e que agora ia tudo para lá gritar com elas por causa das subidas dos preços da gasosa...elas são somente funcionárias, coitadas, e até são bastante simpáticas.

Mas neste caso que retratas...bem, agiste super correctamente. Dava tudo para ver o melão com que as gajas devem ter ficado muahahahahah

Tiago R Cardoso disse...

diferentes mentalidade de uma mesma sociedade, alguém que julga que nós é que lhe fazemos o favor de ir lá e outra que sabe que a interacção, a cordialidade e simpatia são fundamentais na nossa vida.

O Guardião disse...

Vá lá que a resposta ainda chegou, embora que com antipatia qb, por vezes nem isso, sendo a pessoa obrigada a lá ir mais do que uma vez para se inteirar de que pretende. Há de tudo, e para todos os (des)gostos.
Bfds
Cumps

Ferreira-Pinto disse...

Eu cá adoro tias ... ponho logo o meu ar mais enjoado possível e como quando quero sei ser um nojo, normalmente ganho!

E as tias tanto são públicas como privadas, têm é sempre os mesmos vícios e raramente as mesmas virtudes ...

PDuarte disse...

é esta coisa de estar contrariada no trabalho. vulgar.
o contrário, a da piscina, foi em Oslo de certeza.

Sol disse...

Ana a propósito deste post, no outro dia tive de ir ao centro de saúde e a enfermeira que me atendeu, foi uma simpatica, profissional e muito competente.
Fiquei contentita, pois no centro de saúde, já se sabe.


Mas afinal é excepção á regra.


E já agora eu ás vezes tbm sou antipática mas é para quem é antipático para comigo e não tem educação.




jokinhas.

Diabba disse...

oh pah, francamente, então não se vê logo que a srª menos simpática estava cansada, por ter estado a tocar flauta, toda a manhã, no conselho de administração...

hihihihih

enxofre

AnA disse...

van, tavas inspirada.Terás comido bananas maduras? ;-)) bjoss

tiago, é isso mesmo. A atitude é de quem nos está a fazer um grande favor. Não suporto isso.

Ferreira, eu sou de sorriso fácil, mas quando as coisas não me cheiram, posso ser uma pessoa bastante snob. Há quem não mereça a minha simpatia.


Guardião, temos de aprender a saber os nossos direitos, e geralmente nunca me vou embora sem resposta, ou pelo menos sem uma alternativa que me satisfaça.

pduarte, ás vezes sabe Deus como estou contrariada no meu local de trabalho, mas não tenho o direito de ser antipática, embora eu acho que neste caso elas não foram só antipáticas. Foram sobretudo mal educadas. Ninguém é obrigado a ser simpático, mas têm obrigaçao de ser no minimo bem educadas.


Sol há de tudo, óbvio. Eu apresentei aqui dois casos extremos.

Diaba, és mesmo safada ;-)

Pata Negra disse...

Ora esta! Então as pessoas já não têm o direito de ser antipáticas?!
O abraço duma pessoa conhecida pela sua antipatia

AnA disse...

Como disse em resposta a um comentário anterior, elas foram sobretudo mal educadas. Ninguém tem culpa de não conseguir ser uma pessoa simpática, óbviamente :-)
Agora educação, gosto, pratico e exijo.

Vício disse...

quem é a Ana?

AnA disse...

Vicio, e o Zé Carlos, sabes quem é?;-)

AP disse...

Ri-me imenso com a história! Apesar de saber que não é para rir... Infelizmente, o primeiro relato, é a caracterização do típico funcionário público tuga. Mas fizeste bem porque reclamaste e porque te decidiste pela natação, afinal é melhor para a saúde! ;)

AnA disse...

ap, já fui atendida por funcionários públicos 10 vezes melhor que isto. E não acho bem achares piada às minhas desgraças eheh

Foi Bom disse...

Ai, logo eu, que trabalho no atendimento ao publico, recebi hoje uma "critica" do meu sub-chefe...diz que sou atenciosa demais e que assim nao pode ser, porque os clientes acabam por abusar, lol. De certa forma ate tem razao, mas tambem nao consigo deixar o pessoal na mao. No entanto, coitado do primeiro cliente que me aparece logo de manha, serve de cobaia, mas depois acabo por acalmar. ;)

paulofski disse...

Rhummm rhummmm... "típico funcionário público tuga". Não generalize, p.f.

Ana, é mesmo assim. Todos já passamos por essas peripécias de maus atendimentos como já fomoms muito bem tratados. No fundo é tudo uma questão de boa educação.

tronxa disse...

aninhas...

tu vai-te a elas pah!!!

ehehehhe

eu tb nao gosto kd me aparecem as peruas k acham k estao ali mas nao é para terem trabalho... é so pa terem emprego!!!!

geralmente faço-lhes a vida negra... nao será bem a vida... mas uns minutitos de enfernizamento... disso nao se livram!!!

ehehehehehheehh

bjnhssssssssss de bom dia pa tu!!

Mariazita disse...

No mesmo dia duas experiências completamente opostoas.
Infelizmente a primeira é que acontece mais.
De vez em quando vem a segunda, para nos pôr de bem com a vida...
Confesso que não tenho paciência para aturar pessoas malcriadas.
Ponho-me logo em cima do meu metro e 50 (que por acaso é 60...) e falo-lhes "por cima da burra" - como se diz na minha terra.
Haja pachorra!
Beijinhos
Mariazita

Skynet disse...

Esses seres maldispostos por natureza estão em todo o lado, principalmente nas repartições das finanças e em secretarias. Dividem-se em dois grupos, os que não estão contentes com o seu emprego e por isso descarregam em cima das pessoas, e os que se acham superiores ao comum dos mortais e pensam que podem gozar com uma pessoas à vontade. Nenhum consegue entender que se tratassem os clientes melhor como essa senhora da natação, ambos se sentiriam bem melhor...

Rafeiro Perfumado disse...

Tens a certeza que não estavas a ser filmada para um documentário intitulado "Como atender correctamente e como ser uma cavalgadura"? Beijo!

Rui disse...

Então?? e como correu a 1ª aula da pequena Princesa??

joshua disse...

Imperdoável, realmente.

O Guardião disse...

Passei apenas para desejar um bfds
Cumps